SÍNDROME DO IMPACTO OU COLISÃO DO OMBRO

 

A Síndrome do Impacto dos ombros é uma doença degenerativa dos tendões. Ela acontece quando, durante os seus movimentos naturais de levantar e abaixar os braços ou até mesmo em movimentos anteriores, ocorre atrito entre as suas estruturas ósseas. Esse atrito ou impacto ósseo interno provoca o pinçamento dos tendões que se inflamam, degeneram e até se rompem, causando dores referidas na face lateral dos braços.

São três os motivos para a ocorrência do impacto interno dos ombros: o formato ósseo, o desequilíbrio muscular dos ombros e os movimentos repetitivos.

Não precisa estar carregando peso com os braços para que o atrito aconteça internamente nos ombros. O simples fato de levantar ou abrir os ombros pode gerar atrito e, esse, acontecendo de forma repetitiva pode causar o que chamamos de Síndrome do Impacto.

Os ossos dos ombros se movimentam muito próximos uns dos outros podendo, dependendo do formato de cada um, se chocarem durante os seus movimentos naturais e, assim, o impacto interno ser ocasionado pela própria anatomia. Acontece ao levantar ou abrir os braços quando a angulação de abertura atinge entre 60 e 120 graus.

O desequilíbrio muscular dos ombros é uma das causas do seu impacto interno durante os movimentos dos braços.

Os ombros são formados por cinco articulações que precisam estar em harmonia. Quando isso não ocorre, ou por atrofias ou por fortalecimentos desproporcionais, o atrito interno tende a aumentar.

O impacto dos movimentos podem acontecer sem que qualquer dor nos ombros aconteça. Nesse caso, o problema já existe, porém, até que apareça o primeiro processo inflamatório as dores não se iniciam. O impacto é um dos fatores para o adoecimento dos tendões, levando ao surgimento de inflamações, degenerações e de rupturas dos mesmos.

Os sinais de que possivelmente o problema existente é a Síndrome do Impacto dos ombros são: a presença de dores na região lateral e/ou anterior do braço, mais especificamente acima do cotovelo e abaixo da cintura do ombro, que pioram durante o levantar e o abaixar dos braços, que aumentam ao dormir e melhoram ao levantar.

Como o diagnóstico acontece?

É possível diagnosticar esse problema através de teste clínico de movimentos, o teste da xylocaina, pelos sinais radiográficos e por exame de ressonância magnética. Pela ressonância ainda é possível mensurar a gravidade do problema, como: tamanho da lesão, grau de atrofia muscular, locais de inflamação e outros.

Vários são os problemas que fazem diagnóstico diferencial. Algumas doenças podem gerar dores e limitação funcional similares à Síndrome do impacto. Dentre elas, temos: doenças da coluna cervical, as síndromes compressivas de nervos periféricos, dores musculares e outras.

A classificação pelo exame de ressonância magnética. No grau I, existem apenas inflamações dos tendões; no grau II já existe tendinopatia de um ou mais tendões; no grau III, existe ruptura do Manguito Rotador, parcial ou completa.

Impacto subacromial com aumento de volume da bursa.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.